24 abril 2016




Pedir por um milagre é acreditar que as leis do Universo serão alteradas em benefício de um único indivíduo que sabe, ele próprio, que não merece. Temos milhares de indivíduos que saem para uma sociedade "diversa" e acredita que seu "rabo" está sendo guiado pela sua entidade, e segundo a sociologia e história política de todo o povo que convive com isso, as piores merdas e injustiças acontecem em nome dessas entidades e são justificadas.... (acredite, colega, os humanos mais horrendos na história foram os que achavam que deuses - em sua cabeça - os guiavam). - Quando o indivíduo pensa que é único para uma dessas entidades, suas concepções locais, educação e instrução podem ser uma arma perigosa para a democracia e a coexistência......
A história nos mostra que Deuses (se existirem )- não estão na política e tampouco nas igrejas/templos e afins..... a política deve governar para todos - e dogmas e ensinamentos religiosos não pregam isso; e quanto às igrejas/templos e afins, existem muitas injustiças e sangues dentro desses lugares em diversos períodos históricos, sendo impossível considerá-los ambientes sagrados!


02 maio 2015



Beijo opcional



Sua boca de cometa em carnes viçosas labiais
abriam uma rama de dentes brancos como a lua;
sua cútis em harmonia com o universo,
mostrava que a perfeição e a noite entrelaçavam-se,
numa concordância única e imensurável!


Fixa ao meu olhar seus olhos redondos de galáxia feminil
que me permite aproximar-me da verdade
que carrega a fenda de sua boca de mistério.


Nasce, em uma fusão de instante parcial de opções adversas, o beijo.
Uma corrente infindáveis de pensamentos nascem;
o toque de sua língua jovial em minha boca,
lembraram-me o tempo universal da matemática da evolução.


E todas as idéias, todos os conceitos e abordagens humanas,
despencam-se em uma catarata de lâminas sem cortes sobre minha carne,
pondo-me a entender o quanto o homem é breve em um universo ilimitado!






(Douglas Gomes Cremasco)




LLP

01 maio 2015





Panorama.





No universo, a galáxia; - na galáxia, bilhões de estrelas;

- nas estrelas, um ponto; no ponto, o ápice;

-no ápice, a ponta de seus dedos e o universo de magnitudes...





Nas velas das embarcações das questões óbvias

sopra um vento de pensamentos de segredos do princípio





e a questão é inaugurar aos olhos a primeira pegada de seu próprio lance de vista.





  1. (Douglas G Cremasco )2015

28 dezembro 2014











Natal 2014


Catalogamos o tempo; sugerimos repartições ao espaço biológico.
Procuramos entender qual a parte que nos cabe.

A história; os filhos; a evolução!

Brindamos à casualidade frívola dos bens!

Subitamente entrelaces de carne humana cruzam e pulsam um período;
todo se forma e canaliza um rio único em uma ampulheta de vísceras...

O homem sentou na ponta da atitude e formou-se um predador de si próprio.

A natureza senta numa arquibancada temporal e digere,
lentamente,
qualquer sentido de sua própria incompreensão...

... a esperança arromba gritos numa distância imensurável
e infinitamente lambe a existência de nossa própria insanidade!


(DGC 2014)

05 dezembro 2013

O grito





O grito e o choro pulsam na garganta;
- esfolam a traqueia que reage padecida!


Todos os prantos, escondidos ou invisíveis,
ressurgem do peito explodido e hoje inerte!
e transformam em um só aprisionado,
- e quando uma lágrima desertora irriga a face noturna,
com seu semblante de apneia enraivecida,
o soluço reprime a prisão pouca e sem estrutura,


em instantes,- o grito arromba-me a verdade!

- lambe a minha carne, bravejando-a, já insípida!

(Douglas G C) 2013

03 dezembro 2013

Memória e insonia







Memória e insonia

Sentada à vontade; o cabelo solto...
A calça justa carimbava os seus contornos de mulher;
- os olhos em harmonia com a pele branca e límpida;
o polegar nos lábios e as idéias acesas.

A cadeira girava em meia rotação;
o instante rompe a ocasião e a metafísica universal;
o olhar fixado sem destino certo;
- junção de espaço e tempo em minha galáxia masculina.

Gritam minhas intenções instintivas; - intumesce o meu desejo!
A oportunidade é única e imparcial:
- meus olhos a fixam, ela percebe; se ajeita; finjo minha visão,
- busco outro ângulo...

A pele branca avermelha-se ao pudor;
-ajeita os cabelos e seu pescoço resplandece como a aurora.

Sorri...

A memória e a insônia se entrelaçam desde então...


(Douglas G Cremasco) 23/07/2012


a LLP

27 setembro 2013

A fundo






A FUNDO




As pessoas em minha volta
são todas humanas:
erram, envergonham, 
humilham, destroem...


Eu faço parte de minha volta!
Vejo-me em meu centro
com os olhos babando lágrimas...

- Não queria ser humano!
queria ser uma pedra.

Queria ser uma pedra jogada num lago por mim...

(Douglas G Cremasco)

12 agosto 2013


Poema dos 32 tempos



Dei mais um ano à época que vivo;
- em troca ganhei rugas e mais dúvidas,

Os anos enrufou-me a carne e suavizou-me questões.



- O tempo é simples:
- sempre esteve na goteira da torneira da pia esquecida
e impregnado na ferrugem das lembranças 
inesquecíveis...


As dúvidas, nem todas são sanadas! 
e os amores, nem todos esquecidos.



Caminhamos juntos, quase sempre,
em um caminho pouco tortuoso,
onde os sons dos cucos, são as pegadas –
impregnadas com pistas de onde fui e o que sou...



                                                    O tempo é assim, nem tão cruel, nem tão piedoso;

se diverte com a galáxia tão como uma criança
no parque ingênuo da existência,
ou um senhor, coando o café, no mesmo universo convexo!

(Douglas GC) 07/08/2013

21 dezembro 2012


Passam-se os anos e ficam
as idéias e o por quê:
- e as questões se mortificam
na expressão que não se vê!
A matéria se transforma
no universo corrosivo
que a economia o torna
obsoleto e evasivo!

(DGC)  2012

30 outubro 2012

A SANTA IGREJA

"A SOCIEDADE EVOLUI EM CONCEITOS DE CIDADANIA, RESPEITO AO PRÓXIMO, COEXISTÊNCIA, INTOLERÂNCIA,  MEIOS TECNOLÓGICOS E A IGREJA TAMBÉM, POIS AS "TENTAÇÕES" DO MUNDO SÃO TANTAS... AGORA A QUE TEM AQUI PERTO DE CASA DIZ QUE O COMPUTADOR É BOM E NECESSÁRIO; HÁ ALGUNS ANOS ATRÁS ERA ABOMINÁVEL- ANTES ERA ESSA BRIGA COM A TELEVISÃO E MAQUIAGEM FEMININA, OU CORTE DE CABELO OU ATÉ O USO DA CALÇA JEANS PARA AS MOÇAS. AINDA LEMBRO DO MEU PAI JOGANDO UMA TELEVISÃO FORA PARA O
 LIXEIRO PORQUE O ANCIÃO DISSE QUE A INFORMAÇÃO ESTAVA NA BÍBLIA... SABE QUE EU LEMBRO DE VER O CIDADÃO LEVANTANDO O LIVRO PRETO DO PRECONCEITO ÀS CRENÇAS ALHEIAS E ÀS FORMAS OU ESCOLHAS DE VIDA QUE SAEM DO PADRÃO E MOSTRAVA PARA TODA A IGREJA... E TODOS DIZIAM AMÉM EM TOM ALTO E ESTRIDENTE QUE ESTREMECIA OS ALICERCES, NÃO OS DA IGREJA EM SI, MAS O DO PRÓPRIO BOM SENSO!!!

(Douglas G Cremasco) 30/10/2012

19 julho 2012

Cosmos



O pó se ergue com o vento
entre o chão e a imensidão;
entre  esse espaço me atento
aos sopros da pretensão!

a areia que te cega
não é a mesma que a dúvida:
 -  e o vento também carrega
a incerteza sóbria e lúcida!

entre o vazio e o espaço,
nos átomos que o separam,
as respostas  são o laço,
- ou enforcam ou te amparam!

O cosmos se arromba irreverente!

(Douglas G Cremasco) 2012


Fronteira das privações





à minha volta o egoismo das classes
e a ignorância exalando o individual;
causas, razões e efeitos nas faces
do poder e da ação desigual!


o preço segue designado
até ao alvorecer dos anseios e ações;
afirmando o catalogado
da fronteira das  privações.

(Douglas G Cremasco) 19/07/2012

24 março 2012

Morte


Hoje  presenciei a morte;
- pálida, tênue, imparcial e indiferente,
lasciva já na carne sem vigor,
pus-me diante das mais intrínsecas,
ocultas e descomplicadas questões do mundo:
- a face do mistério diante da filosofia transcedental.


E assim, como o último fôlego do filho que enterrarás
na cova rasa de sua resignação martirizada de vida,
o óbito injusto e cruel passa imparcial e invisível.

Ainda ouço dizerem entre prantos: “ – Adeus para sempre, amada irmã!”
 E o corpo em seu semblante responde: “ - Até breve!”

E os mistérios tornam-se tão simples quanto a cessação definitiva da ocasião.

 (Douglas Gomes Cremasco) 05/03/2012

26 fevereiro 2012

25 fevereiro 2012

ATEÍSMO...

Há 500 anos pessoas pensantes contrariavam as crenças da igreja de que a terra era plana, girava em torno do sol, éramos o centro do universo, havia a cachoeira sem fim no final do mar com seres grotescos, enfim, hoje é o mesmo que dizer que Deus não existe, que é uma forma de controle emocional, a voz do seu subconsciente ditando o que você quer e raciocinando (por incrível que pareça) de que se você não conseguiu é porque ele não desejou e, se conseguiu, é porque ele escreveu reto em linhas tortas e lhe felicitou.


É difícil pensar que estamos sozinho à própria sorte neste universo gigantesco e imparcial!



Lembro-me de meu pai ainda doutrinando sobre a verdade do caminho e da felicitação da vida eterna; - era criança e as explicações da vida eram brancas e simples, mas o vazio perante ao horizonte era estrondosamente ofuscante ao meu senso crítico de escolhas... - Nada, ninguém ou coisa alguma sanava-me esse infinito de sensações interrogativas e esse sem-fim que observava em meu redor; - desde os elementos biogênicos à galáxia mais longínqua, levava em meus anseios as questões duvidosas, e hoje, com uma certa maturidade, percebi que elas se tornaram um universo em meu estômago e fizeram eu sentir o  infinitamente incerto... 
(Douglas G Cremasco)
- 15/02/2012


















01 fevereiro 2012

Mentira





quando o espelho lhe permite
expôr alguma verdade,
a imagem que ele emite
é a mentira da vontade!

(Douglas G Cremasco)

30 janeiro 2012

Santa Inquisição _Igreja



Peço desculpas pela “desinformação”, pois sempre pensei que tais coisas foram praticadas somente pela Igreja Católica o que não é verdade, mas existiram várias outras inquisições sem relação nenhuma com a religião que foi a Inquisição Espanhola, houve também tempos de Inquisição Protestante.
O post a seguir foi retirado do blog Nerd Somos Nozes, leve em consideração que seus torturadores não eram somente da Ig. Católica:
[Nota: Esse post não é para fracos]
Você provavelmente estudou sobre a Idade Média, ou como ela também é conhecida: Idade das Trevas. Talvez na época você fosse uma criança, ou adolescente, e a professora não queria te chocar – ou desconhecia o assunto profundamente -, então provavelmente deixou de fora a parte mais pesada da coisa, que incluía torturas maníacas como nunca se viu, e que só devem encontrar paralelo nos delírios de Stalin, Pol Pot, ou dos carcereiros de Abu Ghraib.
Apesar de haver exceções, em sua maior parte o período foi exatamente isso: Trevas. Muitos historiadores colocam a culpa nas invasões bárbaras, e em como esses povos eram primitivos, mas o fato é que grande parte do atraso se deve aos sucessores do todo-poderoso Império Romano: a Igreja Católica. É só ver o rumo que tomou a Filosofia, as Artes e a Ciência para ver que estava tudo nas mãos da Igreja. Um caso clássico é o de Galileu Galilei, que teve de voltar atrás nas suas descobertas sobre a questão da translação da Terra, porque suas teorias iam de encontro ao pensamento (errôneo) imposto pela Igreja.
Também existiu o que ficou conhecido como Index Librorum Prohibitorum, que era uma lista de livros proibidos pela Igreja na época, administrada pelo Santo Ofício (que parece menos inócuo chamado por seu nome mais conhecido: Inquisição), que não por coincidência foi criado na mesma época que o protestantismo começou a assombrar a supremacia dos Católicos, por volta do século XVI. Para você ter uma idéia do atraso da Igreja, ela só foi abolir oficialmente o Index – que incluía em suas proibições, gente como os escritores Voltaire, Alexandre Dumas e Jean-Paul Sartre, e os cientistas Galileu Copérnico, Descartes e Pascal – no ano de 1966.
Mas essa escuridão cultural e conservadora foi uma das facetas mais amenas da Igreja Católica na Idade Média. Os piores momentos foram reservados aos distintos senhores responsáveis pelo Tribunal de Santo Ofício! Inicialmente, de acordo com relatos históricos medievais, a Inquisição foi criada para combater o sincretismo religioso, em 1184, que unia a fé católica a cultos pagãos e realizavam adivinhações utilizando coisas como plantas.
Mas as atribuições da Inquisição foram se tornando cada vez maiores. Além de iniciar uma campanha – é necessário que se entenda que mesmo tendo uma organização unificada, com um representante perante o Papa, os Tribunais eram mais ou menos independentes, assim como os Poderes Judiciários de hoje, sendo instalados onde tinham focos de heresias e outros pecados – contra o sincretismo, a Inquisição ficou a cargo de julgar crimes/pecados como heresias, adultérios, feitiçaria (esse levou muita gente pra fogueira), além de colocar a culpa nessa gente de toda a sorte de desgraça que ocorria no local em que estava instalado o Tribunal.
Logicamente, com tamanho poder, os Tribunais impunham punições políticas e econômicas, de forma a aumentar a expansão da Igreja na época. Dessa forma, as penas mais leves, geralmente vistas como alívio, era o confisco de bens, além de flagelos públicos, e desfiles com roupas de hereges. Com a vasta quantidade de penas aplicada, não é difícil entender porque a Igreja foi relativamente a instituição mais rica da história. Com ela, enriqueciam os reis que a apoiavam, como era o caso dos espanhóis.
E os relatos dizem que os Inquisidores eram eficientes. O mais famoso deles, o espanhol Tomás de Torquemada, foi o responsável por diversas campanhas contra judeus e muçulmanos na Espanha. E para chegarem a esse nível de eficiência, os inquisidores – a exemplo dos homens responsáveis pelo Gulag – eram criativos. Necessitavam espalhar o terror para que todos tivessem medo deles, e para isso abusavam de instrumentos sem precedentes na história humana, com o intuito de causar dor extrema, sem, contudo, matar o herege, dando tempo pra ele confessar seus pecados (ou dizer onde escondeu a herança dos avós dele)!
Dizem que a tortura nessa época não era tão comum quanto a gente pensa, mas fica difícil afirmar isso após dar uma olhada nessa lista de aparelhos que parecem ter saído de uma filme de Hellraiser, ou Jogos Mortais.
Arranca-seios
O Arranca-Seios
Este é um instrumento usado primordialmente em mulheres, geralmente acusadas de abortos ou de adulterarem. Seu uso era simples, e consistia em esquentar o aparelho numa fogueira, prende-lo no seio exposto da vítima, e depois arranca-lo vagarosa ou lentamente, dependendo do que o inquisidor queria causar. Logo depois se deixava a mulher sangrando para que pudesse morrer de hemorragia, ou que fosse levada a loucura pela dor.
A Serra...
A Serra
A imagem já explica toda a diabrura desse instrumento, mas tem um adendo: o fato da vítima ser virada de cabeça pra baixo tem uma explicação científica. Com o sangue descendo todo para o cérebro, a vítima não desmaiava enquanto sofria de dores extremas, como é normal no corpo humano. Ao invés disso, ela só morria quando a serra chegava no abdômen, quando os serradores paravam, e esperavam que a pessoa terminasse sua agonia, o que poderia durar horas. Seu uso era muito incentivado pelo fato de serras serem baratas e facilmente encontradas em muitos cantos.
O berço de Judas
O Berço de Judas
Esse instrumento era um pouco mais elaborado que o clássico empalamento popularizado por Vlad, o Drácula, mas parece muito pior, devido a lentidão com que a dor era infringida. A vítima era colocada com o ânus ou a vagina sobre a ponta do berço e era lentamente baixada através de cordas amarradas a ela. Parece simples, mas existe agravantes aí. Se ela demorasse a morrer – o que poderia levar dias – poderiam ser amarrados pesos nas suas pernas, para dar uma acelerada no processo. Mas se quisessem o efeito contrário, a vítima sofria sozinha. Fora que nunca lavavam o aparelho, o que produzia infecções dolorosas.
Rack
O Rack
A vítima era colocada nessa mesa, e cordas eram amarradas nos seus membros superiores e inferiores. Um algoz se punha a enrolar a corda vagarosamente, até que as articulações se deslocassem, o que causava dor extrema na vítima. Alguns algozes mais afoitos chegavam a arrancar braços e pernas, matando por hemorragia. Mais tarde foram incorporadas lanças para estocar a vítima enquanto ela ia sendo esticada…
A pera...
A Pêra
Esse era o instrumento favorito a ser usado contra adúlteras e homossexuais. Esse aparelho era inserido no ânus ou na vagina (ou boca, se ele fosse um mentiroso) da vítima e através daquele engenho na ponta, ele se abria em duas partes ou mais partes, dilacerando o interior do inquirido. Raramente levava a morte, mas na verdade ela era, geralmente, apenas o início das dores do acusado.
O Corta-Joelhos
Os joelhos do acusado eram colocados no meio dessas garras, para serem esmagados lentamente. Às vezes, o aparelho – um dos preferidos pelos espanhóis – era aquecido, para aumentar a dor da vítima. Outras partes do corpo eram colocadas nas garras, como os pulsos, cotovelos, braços, ou as pernas. A idéia era inutilizar as articulações da vítima, ou o método servir como o início da tortura, visto que não era mortal em grande parte dos casos.
Triturador de Cabeças
O Triturador de Cabeças
Outro preferido e aperfeiçoado pelos espanhóis! A cabeça do inquirido era coloca numa barra de ferro, com o queixo apoiado na barra – algumas tinham recipientes especiais para os globos oculares – enquanto seu crânio era lentamente esmagado. O primeiro a quebrar era o maxilar, e algumas dezenas de minutos depois, a morte, após dores lancinantes. O cérebro às vezes escorria pelo nariz, ou pelas orelhas no processo, podendo o método ser usado como tortura, caso o algoz escolha ficar horas parado, apenas fazendo perguntas.
Empalamento
Empalamento
Drácula, ou Vlad, O Empalador; foi o inventor desse aqui, na Romênia do século XV, de acordo com a tradição. A vítima era colocada sobre uma estava grande e pontuda. O tempo entre o início da punição e a morte, levava em torno de três dias. Alguns carrascos tinham cuidado para que a estaca entrasse no ânus e só saísse acima do queixo da vítima, o que aumentava a dor da vítima. Acredita-se que Vlad fez isso em torno de 20.000 a 300.000 vezes.
A dama de ferro
Dama de Ferro
Provavelmente o mais famoso e conhecido método de tortura medieval. A vítima era colocada dentro dessa câmara de madeira cheia de pregos e superfícies pontudas, que continha uma abertura para que se pudesse interrogar a vítima, ou enfiar facas. Os pregos de dentro da Dama não atingiam os pontos vitais, com o intuito de atrasar a morte do torturado. Geralmente as regiões furadas eram os olhos, braços, pernas, barriga, peito e nádegas.
Mesa de esviceracao
Mesa de Evisceração
O torturado era deitado numa superfície com os pés e mãos imobilizados e logo acima dele existia uma manivela com espinhos. Um carrasco fazia uma incisão na altura do estômago e com um gancho preso a uma corrente, e através dele era retirado um pedaço do intestino, que era preso na manivela. Aos poucos a manivela era girada, e o intestino era enrolado nela.

Santa inquisição... Resuminho


Durante a atuação da Santa Inquisição em toda a Idade Média, a tortura era um recurso utilizado para extrair confissões dos acusados de pequenos delitos, até crimes mais graves. Diversos métodos de tortura foram desenvolvidos ao longo dos anos. Os métodos de tortura mais agressivos eram reservados àqueles que provavelmente seriam condenados à morte.
Além de aparelhos mais sofisticados e de alto custo, utilizava-se também instrumentos simples como tesouras, alicates, garras metálicas que destroçavam seios e mutilavam órgãos genitais, chicotes, instrumentos de carpintaria adaptados, ou apenas barras de ferro aque- cidas. Há ainda, instrumentos usados para simples imobilização da vítima. No caso específico da Santa Inquisição, os acusados eram, geralmente, torturados até que admitissem ligações com Satã e práticas obscenas. Se um acusado denunciasse outras pessoas, poderia ter uma execução menos cruel.
Os inquisidores utilizavam-se de diver- sos recursos para extrair confissões ou "comprovar" que o acusado era feiticeiro. Segundo registros, as vítimas mulheres eram totalmente depiladas pelos tortura- dores que procuravam um suposto sinal de Satã, que podia ser uma verruga, uma mancha na pele, mamilos excessivamente enrugados (neste caso, os mamilos re- presentariam a prova de que a bruxa "amamentava" os demônios) etc. Mas este sinal poderia ser invisível aos olhos dos torturadores. Neste caso, o "sinal" seria uma parte insensível do corpo, ou uma parte que se ferida, não verteria sangue. Assim, os torturadores espetavam todo o corpo da vítima usando pregos e lâminas, à procura do suposto sinal.
No Liber Sententiarum Inquisitionis (Livro das Sentenças da Inquisição) o padre dominicano Bernardo Guy (Bernardus Guidonis, 1261-1331) descreveu vários métodos para obter confissões dos acusados, inclusive o enfraquecimento das forças físicas do prisioneiro. Dentre os descritos na obra e utilizados comumente, encontra-se tortura física através de aparelhos, como aVirgem de Ferro e a Roda do Despedaçamento; através de humilhação pública, como asMáscaras do Escárnio, além de torturas psicológicas como obrigar a vítima a ingerir urina e excrementos.
De uma forma geral, as execuções eram realizadas em praças públicas e tornava-se um evento onde nobres e plebeus deliciavam-se com a súplica das torturas e, conseqüentemente, a execução das vítimas. Atualmente, há dispostos em diversos museus do mundo, ferramentas e aparelhos utilizados para a tortura.

31 dezembro 2011

ANO NOVO





À imensidão do momento
o ano novo se aproxima;
eis a questão que lamento:
- os erros do velho por cima!

 (Douglas G Cremasco)


Remorso


Remorso


A consciência retorce em anseios
o propósito da reação:
a atitude por qualquer meios
desgasta o bom-senso e a razão!

 (Douglas G Cremasco)

10 dezembro 2011

Infidelidade





INFIDELIDADE

Quando o instante persuade a razão
do segundo que aflige o momento,
de repente,  qualquer intenção,
reescreve qualquer sentimento!

(Douglas G Cremasco) Ao meu amor...

02 dezembro 2011

QUANTO MAIS ESTUDO, COMPREENDO, ENTENDO E ASSIMILO A RELIGIÃO E SEUS CRIADORES, APRENDO QUE O HOMEM NUNCA AMOU NENHUM DEUS ALÉM DELE MESMO!
   FAZER O BEM PARA UMA VIDA PÓS MORTE NO PARAÍSO É A MAIOR DE TODAS INDIVIDUALIZAÇÕES MISERÁVEIS E HIPÓCRITAS QUE JÁ OBSERVEI...

Se você rezar por chuva por bastante tempo, ela eventualmente cai. Se você rezar para que enxurradas se acalmem, elas eventualmente o farão. O mesmo acontece na ausência de preces.
— Steve Allen

Era uma vez um tempo em que todas as pessoas acreditavam em deus e a igreja governava. Esse período foi chamado de Idade das Trevas.
— Richard Lederer


A natureza não é cruel, apenas implacavelmente indiferente. Essa é uma das lições mais duras que os humanos têm de aprender.
— Richard Dawkins